.

Como saber qual o momento certo para ter um cachorro?

Como saber qual o momento certo para ter um cachorro?

Este tema talvez esteja um pouquinho fora do segmento do blog, mas recebi essa dúvida de duas leitoras durante a semana e como já vinha planejando postar sobre isso, decidi escrever mesmo assim.

Quem gosta de cachorros sabe o quanto de amor e alegria eles podem trazer a um lar. Principalmente pelo fato de ser um novo membro na família, mas também pela interação com os moradores da casa. Isso faz com que muitos pais comprem para dar de presente ao filho pequeno, e depois percam a paciência com os problemas que o animalzinho pode vir a trazer… o final todos nós já sabemos, né?! Abandono, maus tratos… casos que acontecem com cada vez mais freqüência por conta da adoção/compra imprudente de animais. Por esses e outros fatores, repense sua decisão e fique atento a alguns aspectos:

Tempo e espaço

Cachorros são seres extremamente dependentes, por mais que algumas raças sejam mais solitárias, ainda assim eles se apegam a alguma pessoa da família e precisam tê-la bastante tempo por perto. Seja para fazer companhia, para brincar, alimentar, passear ou recolher as necessidades, é imprescindível que alguém passe a maior parte do dia com o cachorro. Se você trabalha das 08h às 18h e mesmo assim quer um animal, opte por um gatinho. É muito, eu disse MUITO fácil encontrar um gato novinho e bem bonito para adotar (diferente dos cachorros). Procure a ONG de sua cidade, ou se estiver com dificuldades se dirija a algum Pet Shop e peça informação. Eles certamente vão saber te redirecionar para algum lugar onde você possa fazer essa adoção.

E o espaço livre na sua residência?  Será que é o suficiente para o cachorro correr, brincar, dormir… ? Mesmo que você leve o cachorro 2 ou 3 vezes para passear durante o dia, ainda assim ele vai querer ter alguma outra atividade em casa. Se for deixar no quintal e proibir de entrar em casa, considere aparecer por lá sempre que possível para fazer um carinho, agradá-lo, oferecer um tempo da sua atenção. Se for para deixá-lo solitário o dia todo, dá na mesma que sair para trabalhar. E ele não vai ficar feliz! As conseqüências de ter um cachorro anti-social são gravíssimas, já vi casos onde o cachorro ficou super agressivo a ponto de ninguém mais conseguir chegar perto dele. Cachorro tem estresse igual a qualquer ser humano. A diferença é que ele depende de nós para aliviar essa tensão. Se tiver apartamento, escolha um cachorro de micro/pequeno porte e que tenha tendência a ser mais tranqüilo.

Pesquise na internet sobre a raça

Cada cachorro tem um temperamento e se comporta de uma forma diferente. A raça pode te dar uma prévia de como seu cachorro irá se desenvolver, mas vai depender muito do treinamento, da idade e forma como ele foi separado dos pais/irmãos, de como ele é tratado na sua casa… a personalidade dele vai mudando ao longo da vida. Quando o Ricky chegou em casa era super quieto, dormia o tempo todo (filhotes dormem muito), depois dos 03 aos 09 meses começou a colocar as “manguinhas de fora” e tentava me desafiar, ficava no canto dele… essa fase foi bem complicada. Tive que estudar muito sobre como não deixar o cachorro dominar o dono, porque isso também é algo bem sério. Já vi um cachorro da mesma raça dele que manda em tudo, não deixa o dono mexer na caminha, se cai algo (como um lápis ou uma faca, por exemplo) ele domina e late para quem tenta pegar. Olha só heim! Isso é só um exemplo do que pode acontecer. Por isso precisa saber como lidar.

Se prepare para arcar com as despesas

Qualquer cachorro oferece muitos gastos, seja de raça ou não. Anualmente você precisa dar diversas vacinas, a da raiva, giárdia, gripe… Por ano, em média, eu gasto uns R$ 350 entre vacinas e vermifugação. A ração do Ricky é a Hills, especial para maltês (tem menos sódio e nutrientes para ajudá-lo a viver mais e com saúde) e custa R$ 80 o pacote de 3 kg, suficiente para uns 2/3 meses. Fora os acessórios  - brinquedos, coleira, petiscos, biscoito, etc.

Antes de mais nada, considere também visitar locais que disponibilizam cachorros para adoção e ver se algum se encaixa no seu perfil, avaliando tamanho e temperamento. Analise também a possibilidade de ter um outro bichinho, peixe, gato, e pesquise na internet um pouco mais sobre eles.

Se alguém te disser que o cachorro não vai estragar nada e não vai soltar pêlo nenhum, pode ter certeza que é mentira. Até que seus dentinhos caiam eles vão morder tudo que tiver por perto, por isso é bom dar bastante brinquedo macio. Cachorros de pêlo longo soltam menos fios que os de pêlo curto, mas soltam. E esteja preparado para os inconvenientes. Com 3 meses o Ricky teve otite, com 4 meses furou o olho coçando com a pata e causou hemorragia, depois com 1 ano e 3 meses quase teve um piripaque com problemas estomacais após tomar um vermífugo que não fez bem. E aí quem sofre mais é o dono, que nessa altura do campeonato já está totalmente apegado ao cachorro.

Complicado ter cachorro, né? Eu sei, por isso entendo que cachorro não é presente e não deve ser dado para crianças muito pequenas. Depois não vá dizer que quem quis o cachorro foi seu filho de 03 anos que não cuida dele. O principal combustível para eles é o amor. Tenha certeza disso e cuide muito bem do seu peludinho!

19 thoughts on “Como saber qual o momento certo para ter um cachorro?

  1. Kellen

    Adorei a forma realista que vc tratou esse assunto. Poucas pessoas se dão conta de como se deve ter um cão, principalmente no que diz respeito à educação deles. Pouquíssimas pessoas sabem que eles tem uma psicologia própria diferente da nossa (gatos, cavalos e outros também) e vc buscou esse conhecimento, meus parabéns! Continue compartilhando essas informações, acho de grande importância.
    Bjs

  2. Talita

    Nossa, nunca ouvi falar de furar o olho, deve ter sido tenso msm. E quanto a problemas estomacais, é bem comum em raças de pequeno porte né? Meu filho, q já virou estrelinha, com menos de um ano desenvolveu gastrite e comeu ração p/ estomago sensível quase a vida toda, depois de mais velhinho o vet mudou p/ hills.

    1. Fezoka Post author

      Foi tenso demais, fiquei muito preocupada. Acho que esse probleminha estomacal acontece mais em cachorros de porte pequeno sim, eles são bem sensíveis… tem que ter cuidado redobrado, né?!
      Beijoooo

  3. laiza

    Cada pessoa tem o seu tempo pra ter alguém , até mesmo um bichinho de estimação .
    Mas só quem é mãe de um bebêzinho 4 patas sabe o que é esse amor ! *-*

    Continue sendo essa pessoa linda por dentro e por fora fer : *

    1. Fezoka Post author

      É verdade! Além disso tudo ainda tem as questões pessoais de cada um né?!

      Eles tem o poder de mudar a vida de qq pessoa, são uns anjinhos o:)

  4. Fernanda

    Adorei o post!! Tenho 4 filhos peludos, 3 Yorks e 1 buldog americana. Eles se dão super bem.. sou completamente apaixonada pelos 4. Tem meses que minha conta no pet shop fica mais alta que a do supermercado, mas o importante é eles estarem bem e com saúde. Logo que casei fiquei insistindo com meu marido pra comprar um cãozinho, pq na casa da minha mãe sempre tive e a última minha irmã casou e levou com ela. Ai um dia ele resolveu ir comigo numa pet shop pra “dar uma olhada” nos cachorrinhos. Chegamos lá e já fui logo perguntando se tinha um machinho york. A moça disse que tinha, mas que estava em outra loja. Ficou de pegar e me mostrar mais tarde. Quando eu cheguei pra ver o pequenininho foi amor a primeira vista. Só sai de lá com ele. E meu marido tb se apaixonou. Depois disso fiquei sabendo de uma moça que queria dar as 2 yorks femeas dela. Ai já viu né.. casa grande com espaço, já tinha 1, pq não? Meu marido foi buscar rapidinho. Uns meses depois um amigo do meu marido, estudante de veterinaria, liga perguntando se podiamos ficar com uma buldog que tinha sido vitima de maus tratos e foi recolhida pela universidade em que ele estudo. Dissemos que sim, mas como uma coisa temporaria. Ela chegou, e na hora que me olhou eu já pensei: nunca mais ela sai daqui. Meu marido é louco nela… Nós temos uma familia muito feliz!!

    1. Fezoka Post author

      Oi Fe!!

      Essas “olhadinhas” são irresistíveis, a gente se apaixona e acaba levando. Eu estou louca para adotar um mas só encontro de porte médio e grande… e no apartamento não dá né? Vc teve muita sorte, queria achar algum para doação tb. Não gosto de comprar cachorro, tenho dó, rs.

      Beijos!!

  5. Taise

    Oi Fe! Me identifiquei mto com o post. Cachorro é alegria e amor mas tbm mta responsabilidade. Ganhei a Biju do meu marido qnd fiz 25 anos, já fazem 4 anos que ela esta com a gente e o amor só cresce, sempre digo que foi o melhor presente da minha vida, mas pq veio no momento certo (torrei mto a paciência do marido pra termos um cachorro, pior que criança pequena rs). Nada melhor que chegar em casa e ser recebida por ela, perguntar se quer passear e sair feliz da vida! Agora ela teve filhotinhos, ficamos com uma que esta com 6 meses, tudo de bom a companhia de uma pra outra! Bj

    1. Fezoka Post author

      Oi Tai,

      Se vc desejava ter um cachorro, nesse caso eu concordo em presentear sim. Comigo foi bem parecido, torrei a paciência do meu marido também e um dia nós tiramos folga para procurar um filhote… saímos cedinho e voltamos no final da tarde. Antes cheguei a procurar filhotes em ONGs para adotar mas infelizmente todos eram grandes, acabei comprando mesmo com dor no coração de ter que pagar por um cachorro.

      Procurei em Santos, SV e Praia Grande. Sabe onde fui achar o Ricky? No pet shop atrás de casa… heheeh era para ser ele mesmo!!

      Beijos

  6. andrezza suellen

    Nossa eu amo cachorro,quando morava com meus pais,sempre tivemos,+ ai me casei,e eu e meu esposo fazemos faculdade,e assim um filho nesse momento onde o foco é a carreira iria mudar muita coisa,então já vinha pensando a algum tempo em ter um cãozinho,já adaptei o apartamento,decidimos a raça,e depois desse seu post,só tive a certeza q já esta na hora da família aumentar com um peludo!!Beijos e adoro o seu blog!!

    1. Fezoka Post author

      Oi Dre,

      Depois me conta mais sobre qual raça vcs escolheram e como está sendo a adaptação dele.
      Estou na mesma situação que vc, no momento não posso ter filho pois ainda me considero muito nova e nós (eu e marido) trabalhamos muito. Um neném exige muito mais cuidado e gastos…

      Boa sorte com seu peludinho, vc verá que com o tempo o amor que temos por eles é igual de mãe mesmo, rs.

      Beijos!!

  7. Aryadne

    Ah é verdade Fe,se for filhotinho tem q ter alguém o tempo todo,tenho muita dó de quem deixa filhote sozinho em casa :/ a Nina já era adulta mesmo quando foi morar comigo,depois que veio o Noé então,é só love,hehe.Outra coisa tbm que queria compartilhar,não sei se acontece com vc tbm,mas as vezes somos muito criticados por amigos e até mesmo gente da nossa família por cuidar dos nossos pets como filhos,pq pra alguns,cachorro tem q ficar fora de casa vigiando a casa,não pode entrar,não pode beijar,não podeabraçar nem nada q é nojento,se adoece deixa sarar sozinho ou ate mesmo morrer,se compra coisinhas no pet shop é “frescuragem” e exagero,eu sou indignada com isso,as vezes até me irrito com essas críticas,dizem que sou assim pq não tenho filhos ainda q qnd eu tiver vou tratá-los como devem ser tratados msmo,como bichos!É lamentável isso né Fe :/,e também fico tão agoniada quando vou na casa de alguém e vejo que o cachorrinho tá sujo,sem uma caminha pra dormir,vasilha seca sem água,eu não consigo segurar eu falo e defendo mesmo.Bom,acho q vc já percebeu q esse é um assunto que eu gosto muito de comentar né :p são tantas coisas para compartilhar,rsrsrs beijos:*

    1. Fezoka Post author

      Ary, se você soubesse… já “viraram a cara” para mim por eu ter dado algum conselho, vi a pessoa dando chocolate para o cachorro e falei que não podia (dependendo da quantidade o cachorro pode morrer, nem precisa muito). Falei com toda educação, com jeitinho, mas não teve jeito. Uma pena, pois tenho dó do cachorro que não tem culpa. É difícil de lidar mesmo, a gente tenta falar por eles que sofrem em silêncio!

      Eu trato meu cachorro como se fosse filho, no começo fui bastante criticada mas depois as pessoas vão conhecendo mais o cachorro e pegam amor, aí entendem nosso lado. Pra mim é um ser vivo que merece amor como qualquer outro, quando tiver filho vou tratar com o mesmo carinho (ou até mais).

      Mas eu nem ligo… deixo falarem, o importante é ver o Ricky feliz, rsrs…

      Beijos

  8. Aryadne

    Que lindo esse post Fe.Assim como vc eu e meu esposo somos completamente apaixonados por animais,principalmente por cães.Eu tenho 2,uma dachshund(Nina)(a famosa salsicha,rs)e um yorkshire (Noé),ou seja,tenho 2 filhos :) quando me casei eu tinha só a Nina,e é claro que levei ela comigo pois não conseguiria viver sem a presença dela,mas fiquei preocupada pq qnd eu era solteira minha mãe ficava o dia todo em casa e fazia companhia pra ela,e a Nina indo morar comigo ficaria maior parte do tempo sozinha pois eu e meu esposo trabalhamos das 8 ás 18 como vc citou,mas isso não foi problema pq mesmo nós 2 ficando fora o dia todo,qnd chegamos damos a ela toda atenção e carinho,sempre dedicamos um tempinho á ela,acho mt importante pois eles mesmos cobram sua atenção.Aos fins de semana então minha vontade é de passar o dia todo brincando com ela,mas somos líderes em uma igreja então nossos fins de semana acabam sendo bem corridos,mas sempre fazemos assim,o tempo que estamos em casa,dedicamos mt a ela.Mas aí surgiu meu york,o Noé,ele era um cãozinho do meu tio e começou a ser rejeitado pq fazia xixi em tudo que encontrava era meio anti social pq onde ele morava ngm dava atenção pra ele,etc,daí meu tio queria dar ele pra alguém mas ninguém queria,e é claro que eu me dispus a adotá-lo.No início foi difícil ele se adaptar,mas depois ele foi ficando mais “amigável”,pois ele sempre foi mt nervosinho.Ele se apegou muito a Nina e hj são irmãos inseparáveis,damos a ele todo amor q ele nunca recebeu,e ele já mudou bastante o temperamento.Enfim,creio que para se ter um bichinho deve haver planejamento,pois é um ser vivo tbm,fica triste,feliz,sente dor,raiva,estresse e cada um tem a sua personalidade,acho isso lindo.Nossa,acho q falei demais,rs,mas esse é um assunto que muito me interessa,eu amo esses filhos de focinho :D Beijos pra vce e p/ o Ricky!

    1. Fezoka Post author

      Oi Ary,

      Obrigada! Escrevi de coração mesmo, porque o Ricky me trouxe muita alegria.

      Seu caso é um pouco diferente, pois a Nina já não era tão neném quando você precisou deixá-la em casa durante o dia, né? Ela já devia ser adulto e logo depois ganhou um companheirinho. É claro que eles sentem sua falta, mas um faz companhia para o outro e isso compensa a saudade… pelo que vc me contou eles devem receber muito amor de vc e do seu marido, isso que importa!

      Adorei sua história, no seu lugar faria o mesmo com o York. E não falou demais não, eu gosto de conversar, rsrs

      Beijos pra vc e família! S2

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>